sábado, 14 de junho de 2014

DEMOCRACIA NÃO É SINÔNIMO DE BADERNA NEM DE FALTA DE EDUCAÇÃO. XINGAMENTOS A PRESIDENTE DILMA NÃO É A MELHOR SOLUÇÃO





Democracia não é sinônimo de baderna e muito menos de falta de educação. Antes da abertura política, muito se questionava se estaríamos preparados para a participação democrática. Infelizmente, pelo que temos visto ultimamente, parece que muita gente não está em condições de participar da vida democrática do país. Num regime democrático, o indivíduo precisa se acostumar a participar. 

A participação democrática está intimamente ligada à autogestão, no sentido de que o indivíduo deve participar da empresa onde trabalha, da vida na universidade, dos acontecimentos do seu bairro, e assim por diante. Ao participar, ele está tendo influência na gestão; e para tudo isso é necessária a prática democrática. Não se pratica democracia com vaias e xingamentos a presidente da República, como ocorreu no jogo de abertura da Copa. Não é com isso que iremos mudar o Brasil. E podemos mudar para pior. Atitudes como essa só denigrem a imagem do Brasil no exterior, dificultando ainda mais as pretensões do país. No site do Jornal Diário do Nordeste encontramos notícia a respeito. Confiram:

“Logo após a cerimônia de abertura da Copa, Dilma foi xingada por cerca de um minuto, depois que o locutor pediu palmas para os operários que trabalharam nas obras dos 12 estádios do Mundial. Encerrados os aplausos aos trabalhadores, os torcedores xingaram a presidente. ‘Ei, Dilma, vai tomar no c...’, gritaram, em coro. ‘Ei, Fifa, vai tomar no c...’, gritaram outros, voltando-se para a entidade internacional responsável pela organização da Copa.

‘O povo brasileiro não age assim. O povo brasileiro não pensa assim e, sobretudo, o povo brasileiro não sente da forma como esses xingamentos expressam. O povo brasileiro é um povo civilizado e extremamente generoso e educado. Podem contar que isso não me enfraquece’, disse a presidente Dilma.

Ela participou na manhã de ontem da inauguração de um dos trechos do BRT, em Brasília. Mesmo com o Mundial em curso, Dilma continuará seu périplo pelo País inaugurando obras inicialmente previstas para o evento esportivo. O argumento do Planalto é que, ao manter uma agenda intensiva de inaugurações de obras durante a Copa, a presidente sustenta o discurso frequente de que as melhorias não são para o torneio, mas para a população.

O xingamento sofrido por Dilma Rousseff teve repercussão entre estudiosos e representantes do movimento feminista. De acordo com especialistas, as palavras proferidas pela torcida foram uma demonstração de machismo.”

      Para mudar o Brasil, precisamos agir com responsabilidade, trabalhar sério e cobrar atitudes corretas e coerentes dos nossos pares e dos nossos representantes. E ninguém se iluda que o Brasil irá mudar num passo de mágica. Não é tão simples assim. Não é tão somente com troca de Dilma por Aécio, ou por Eduardo Campos que o problema será resolvido. A questão é que seja qual for o eleito, para governar irá depender das alianças. E os apoios não são desinteressados.

Os partidos exigem ministérios e diretorias de empresas estatais, como Petrobras, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, dentre outras, compatíveis com o tamanho da bancada. E é aí onde mora o perigo. E como já vimos, são através desses indicados políticos que se dão os conluios com o objetivo de arrecadar recursos para partidos e políticos da base aliada, ou seja, o sujeito é indicado para o cargo para praticar a corrupção. E é para isso que nós precisamos ficar de olhos abertos para denunciar e cobrar postura ética. O episódio tem rendido muitas comentários. Segundo ainda o Diário do Nordeste:   

“A socióloga Ana Liési Thurler, colaboradora do Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea), afirmou que o protesto não teria sido feito dessa maneira, com palavras de baixo calão, caso o presidente fosse um homem: ‘Acho que seria muito remoto que fizessem isso para o Fernando Henrique ou para o Lula. O fato dela ser mulher deu a eles um empoderamento para insultar’, avaliou.”

Sejam quais forem as razões do xingamento, trata-se de um fato lamentável. E não é com isso que o Brasil vai encontrar o seu caminho. Para que o país acerto o rumo correto, devemos excluir esses políticos corruptos da política brasileira. E a arma para abatê-los nós dispomos: o nosso título de eleitor. Pensem nisso.                 

3 comentários:

Valdim Souza disse...

"Quando os que comandam perde a vergonha os que obedecem perde o respeito"

GEORG LICHTENBERG
Filósofo e escritor alemão.

Maria Lúcia Dário disse...

Convém lembrar que a grande maioria dos espectadores na Arena Corinthians era formada por pessoas das classes A e B, inconformadas com as melhorias que o PT vem fazendo aos mais necessitados do nosso país, desde o primeiro mandato do Presidente Lula. Para mim foi este o motivo das vaias. De qualquer maneira, atitudes de falta de educação são sempre injustificáveis. Acho que ainda chegaremos lá, Dr. Cassiano.
Obrigada pelo artigo. Gostei muito.

Maria Lúcia Dário disse...

Dr. Cassiano, me sentirei melhor se lhe deixar este link. Trata-se de um comentário que um jornalista esportivo fez ao episódio das vaias contra a Presidenta Dilma. Obrigada.

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/143375/Kfouri-condena-vaia-elite-branca-intolerante.htm